Publicidade

Publicidade

Feirão Liquida Dívidas oferece renegociação com descontos de até 90%


Com mais de quatro milhões de consumidores negativados junto ao Serasa, o estado da Bahia é o quarto maior em número de inadimplentes, ficando atrás apenas de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. A oportunidade para todos esses baianos renegociarem suas dívidas com até 90% de desconto começou ontem e vai até domingo (2). É o Feirão Liquida Dívidas, evento de recuperação de crédito promovido pelo SerasaConsumidor em todo o país.

“Sabemos que o país passa por uma situação econômica delicada”, explica Daniel Ebbesen, gerente do SerasaConsumidor, sobre o alto número de individados. “Essa é uma nova oportunidade para que os consumidores limpem seus nomes ainda no primeiro semestre”, completa.

Na Bahia, o evento será apenas online, por meio do site www.serasaconsumidor.com.br, e de canais exclusivos de telefone. Vinte e duas empresas participam do Feirão no país todo. Entre elas estão: Sky, Qualicorp, Honda; operadoras financeiras como Caixa Econômica, Itaú e BV Financeira; e operadoras telefônicas Oi e TIM.

De acordo com dados do Serasa, em janeiro deste ano o país contabilizava 59,7 milhões de inadimplentes, número recorde para um começo de ano desde 2013. As dívidas atrasadas desses consumidores somavam R$ 270 bilhões no período. E o montante não é pequeno. Na região Nordeste, a média de cada dívida chega a R$ 3.343 por cada pessoa com o nome sujo.

“As empresas disponibilizaram diferentes canais, lojas físicas, telefone e internet e isso faz com que o consumidor possa acertar suas dívidas financeiras pessoalmente em um local já conhecido, perto do seu trabalho, faculdade, ou mesmo na comodidade da sua casa”, reforça Daniel.

Renegociação
Ao saber do Feirão, a aposentada Tânia Regina, 63 anos, foi até a Câmara de Dirigentes Lojistas de Salvador (CDL) para consultar sua situação junto ao Serviço de Proteção ao Crédito (SPC). Ela conta que tem dívidas com a Caixa Econômica por conta de cartão de crédito e empréstimo pessoal e vai tentar o acordo. “Passei por um problema de saúde e não tive condições de pagar as dívidas. No início o débito era de R$ 2 mil. Vou tentar um acordo, e ver o que eles podem me oferecer”, disse. 

“Como ganho salário mínimo, espero conseguir parcelas entre R$ 50 e R$ 100”, mas a depender da dívida, posso antecipar parcelas”, reforça a aposentada.

O primeiro passo para o consumidor interessado em renegociar a dívida é consultar, no site do Liquida Dívidas, a situação de inadimplência por meio de uma consulta gratuita do CPF. Logo depois, é preciso verificar, também no portal, se a empresa com a qual tem dívida está participando do Feirão.

Na página, as empresas apresentarão, dentro do período do evento, propostas exclusivas para os clientes com contas vencidas. Entre as dicas, o Serasa alerta que é preciso revisar as contas e saber de quanto pode dispor para quitar os débitos à vista ou parcelado antes de acessar a página do serviço. “A gente possui um site que mostra por meio de um e-book como o consumidor pode negociar melhor”, diz Daniel Ebbesen.

FGTS inativo
Outra dica para os consumidores é utilizar o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) das contas inativas, liberadas pelo governo federal. No próprio site do Liquida Dívidas existe um link para o portal da Caixa Econômica onde é possível consultar o saldo das contas inativas e outros tipos de renda que podem ser usadas para quitar os débitos. “Permitir que as pessoas voltem a ter crédito também é uma forma de resgatar a dignidade delas”, diz Silvio Frison, vice-presidente do SerasaConsumidor.

Em muitos casos, um acordo é a melhor saída para ajudar os consumidores a sair do vermelho. Armador de ferragens, Sérgio de Freitas, 27 anos, estava com uma dívida de R$ 1,4 mil por um empréstimo bancário. Na renegociação, ele pagou apenas R$ 300 e teve o nome retirado do cadastro de inadimplentes. “Foi tudo muito rápido, fiz a negociação por telefone e eles mandaram o boleto por email”, conta Freitas.

Apesar de não ter uma expectativa de quantos consumidores devem ser atendidos durante o evento, o gerente do SerasaConsumidor diz que espera celebrar uma grande quantidade de acordos entre credores e endividados.

Por: Erivaldo Oliveira,  São Gonçalo Alerta

Top da Semana

Notícias