Publicidade

Publicidade

Filho da funkeira Tati Quebra Barraco é morto a tiros na Cidade de Deus


Um dos filhos da funkeira Tati Quebra Barraco foi morto a tiros na madrugada deste domingo (11), na Cidade de Deus, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Yuri Lourenço da Silva, de 19 anos, foi baleado no rosto por volta da 1h. Ele chegou a ser socorrido para o Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, mas não resistiu aos ferimento. A cantora acusa os policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) de terem disparado contra Yuri. 

"Você não imagina a minha dor", disse Tati em entrevista ao jornal O Globo. Ela estava fazendo um show em Belo Horizonte quando recebeu a notícia da morte do filho. Através das redes sociais ela fez um desabafo. 

"Meu filho, tá sendo difícil de acreditar, viu? Como deve ser pra você receber uma mensagem, ligação em meio ao show dizendo que seu filho está morto? (...) . Eu não pude parar o que dei início. Tinha fãs, públicos (SIC), o fotógrafo da casa, tinha um contrato assinado (...). Por que isso com a mãe? Em que eu errei? Em que não fui rude? O que eu deixei faltar?", diz parte da mensagem.
 

Segundo testemunhas que preferiram não se identificar, os policiais chegaram ao local atirando. "E falaram que melhor outra mãe chorar do que a deles", afirmou um parente do rapaz, que morava na Cidade de Deus. "Quando você é preto e pobre, a polícia te mata. Os policiais ainda tiraram fotos dele baleado e espalharam pelo Facebook. Eles não têm direito de tirar a vida de ninguém", continuou.

De acordo com policiais da UPP, houve confronto com traficantes e duas pessoas foram feridas. Ainda de acordo com o comando da UPP, agentes que faziam patrulhas na área foram surpreendidos por criminosos armados. Na ação foram apreendidos uma pistola, dois rádios, transmissores e drogas. O caso vai ser investigado pela Divisão de Homicídios (DH).

Em 2013, Yuri foi apreendido em flagrante pelo furto de um boné. Na ocasião ele tinha 16 anos e chegou a ser encaminhado para a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), mas foi liberado após Tati Quebra Barraco chegar ao local com dois advogados.

Por: Erivaldo Oliveira,  São Gonçalo Alerta
Fonte: Correio24horas

Top da Semana

Notícias