Publicidade

Publicidade

Cinco marcas de protetor solar são reprovadas em teste de qualidade


A PROTESTE Associação de Consumidores testou dez marcas de protetor solar para o rosto e descobriu que metade dos produtos apresentava proteção inferior a indicada na embalagem.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) permite uma variação de até 17% em relação ao que é prometido. Produtos das marcas Sundown, L’Oreal, ROC, Sunmax e La Roche Posay tinham acima desse percentual. Em primeiro lugar da lista, está La Roche Posay, com 42% a menos do que o indicado de fator de proteção solar (FPS).


Também foi avaliado pela PROTESTE a proteção UVA dos produtos. A norma da Anvisa é que a proteção UVA seja um terço do FPS. Um protetor com FPS 60, por exemplo, precisa ter proteção UVA, pelo menos, igual a 20. Neste teste, o protetor da L’Oreal foi o que se saiu pior. O produto tem apenas 26% do FPS rotulado ao invés dos 33% exigidos para UVA.

Os raios UVA são os responsáveis pelo bronzeamente e também pelo envelhecimento precoce, pois atingem as camadas mais profundas da pele. Já o FPS se refere à capacidade dos protetores filtrarem radiação do tipo UVB, que atinge a camada mais superficial da pele, mas pode causar vermelhidão, queimaduras e até câncer de pele.

Protetores faciais das marcas Natura, Nivea Sun e Cenoura e Bronze passaram no teste como produtos de boa qualidade. Já O Boticário e Cetaphil foram indicados como média qualidade.

Diante dos resultados, A PROTESTE solicitou aos fabricantes dos produtos com FPS inferior ao indicado que corrijam a informação nos rótulos dos protetores solares. Também foi pedido pediu à Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), do Ministério da Justiça, que obrigue os fabricantes a fazer um recall desses protetores. Os fabricantes teriam que comunicar a quem os adquiriram, que o FPS é inferior ao informado no rótulo.

Por: Erivaldo Oliveira, São Gonçalo Alerta
Fonte: Veja

Top da Semana

Notícias